Pensamento ESPM

Sociologia do consumo

A sociologia do consumo se desenvolveu como uma resposta às fragilidades da economia para explicar um fenômeno central das sociedades modernas, o consumo. Ela questiona a abordagem econômica sobre o consumo salientando que, para entender esse fenômeno não devemos permanecer somente nessa abordagem, mas levar em conta o papel desempenhado pelos fatores sociais e culturais que orientam o acesso diferenciado ao consumo. Especificamente, a linha de pesquisa clássica de um ponto de vista sociológico tem se concentrado em estudar o caráter simbólico do consumo como um processo social de expressão ou de construção da identidade, a partir do qual é possível explicar a natureza estruturada apresentada por este fenômeno nas sociedades modernas. A trajetória histórica das contribuições da análise sociológica do consumo possui uma dupla perspectiva contextual: por um lado, os próprios avanços na teoria sociológica que tendem a dar um caráter mais ativo aos sujeitos na construção da realidade social e, por outro, as mudanças que experimentam as sociedades capitalistas, até o ponto de que é possível distinguir as diferentes fases ou etapas da sociedade de consumo. Somente levando em conta o ambiente social e cultural mais amplo, podemos entender o percurso teórico da análise sociológica do consumo, desde uma concepção deste como um mero marcador ou expressão da situação económica, até a ênfase no consumo como um elemento a partir do qual se configura a identidade individual e social.

Programas Relacionados